quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Conselho Consultivo do Iphan reúne-se em São João del-Rei


O Brasil pode ter, a partir do dia 3 de dezembro, um número maior de bens protegidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan. Na cidade mineira de São João del-Rei, o Conselho Consultivo do Iphan estará reunido para avaliar três propostas de tombamento e um registro patrimônio imaterial. A programação dos conselheiros começará às 9h, na estação da cidade de Tiradentes, com um passeio de Maria Fumaça, a locomotiva histórica que faz parte do Complexo Ferroviário de São João del-Rei, tombado pelo Iphan em 1989.


Pela manhã do dia 3 de dezembro, durante a sessão no Salão Nobre da Prefeitura de São João del-Rei, serão debatidas as propostas de tombamento dos centros históricos dos municípios de Iguape, em São Paulo, e Paranaguá, no Paraná. À tarde, os conselheiros avaliam a proposta de tombamento do Complexo Ferroviário da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil - EFNOB, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, e o pedido de registro como patrimônio imaterial para O Toque dos Sinos em Minas Gerais, tendo como referência São João del-Rei e as cidades de Ouro Preto, Mariana, Catas Altas, Congonhas, Diamantina, Sabará, Serro e Tiradentes.
Se aprovados, os processos serão encaminhados para o Ministério da Cultura para serem homologados pelo ministro Juca Ferreira.

O toque dos sinos das Minas Gerais 

A proposta de registro como patrimônio imaterial surgiu por iniciativa do escritório técnico do Iphan em São João del-Rei mas, com o levantamento do material necessário, concluiu-se que a tradição é existente também em outras oito cidades. Um conjunto de documentos, gravações, depoimentos e vídeos afirma que o toque dos sinos, que chegou ao Brasil com a colonização, ainda é referência para a população das cidades inventariadas, o que reforça a possibilidade de reconhecimento desse bem como patrimônio. Os habitantes desses municípios se reconhecem e se distinguem dos de outras cidades a partir do toque dos sinos, do repertório desses toques e do som diferenciado de cada um deles.

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural 

O Conselho que avalia os processos de tombamento e registro, presidido por Luiz Fernando de Almeida, presidente do Iphan, é formado por especialistas de diversas áreas, como cultura, turismo, arquitetura e arqueologia. Ao todo, são 22 conselheiros, que representam o Instituto dos Arquitetos do Brasil – IAB, o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios - Icomos, a Sociedade de Arqueologia Brasileira – SAB, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama, o Ministério da Educação, o Ministério das Cidades, o Ministério do Turismo, o Instituto Brasileiro dos Museus – Ibram, a Associação Brasileira de Antropologia – ABA, e mais 13 representantes da sociedade civil, com especial conhecimento nos campos de atuação do Iphan.

Serviço
Reunião do Conselho Consultivo do Iphan
Dia: 3 de dezembro de 2009, 10h Local: Salão Nobre da Prefeitura de São João del-Rei
Rua Ministro Gabriel Passos 199 - 2ºandar – Centro

São João del-Rei – MG

Fonte: Portal do IPHAN

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários. Portanto, não serão publicados comentários que firam a lei e a ética.

Por ser muito antigo, o quadro de comentários do blog ainda apresenta a opção "comentar anônimo" mas, com a mudança na legislação,

....... NÃO SERÃO PUBLICADOS COMENTÁRIOS DE ANÔNIMOS....