segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Programação Aniversário de São João del-Rei 08/12/09






13h - Abertura das festividades com apresentação da Banda Municipal Santa Cecília na Comemoração do Aniversário da cidade e do Mirante do Cristo, no Mirante do Cristo.

14h - Apresentação do Grupo de Dança de Rua (Evolução Jovem) no Mirante do Cristo.

14h30 - Teatro Escolinha do Professor Bonifácio no Mirante do Cristo.

15h30 - Apresentação de Capoeira (Movimento Força Jovem) no Mirante do Cristo.

16h - Orquestra da OPL, no Mirante do Cristo.

17h - Apresentação de Flauta com Crianças do Movimento Força Jovem no Mirante do Cristo.

19h - após a Benção; comemoração de 10 anos de Arte e Cultura Local: São João del-Rei é dez!; em seguida 10 anos do Programa Luzes nas Gerais da CEMIG; Inauguração da iluminação natalina e da instalação cenográfica Presépio; Lançamento oficial do Portal São João del-Rei Transparente, da agenda e calendário de mesa Atitude Cultural 2010; Abertura das exposições Ser nobre é ter identidade: 10 anos de Arte e Cultura Local: São João del-Rei é dez! e Estrada Real Brasil/Caminho Santiago de Compostela Espanha. Participação especial da Rede do Corpo, Música XXI, Trio UFSJ.

20h - Um Espetáculo chamado Mulher - Cia. PC e Edna, no Teatro Municipal.

20h30 - Inauguração Oficial da iluminação de Natal e fogos de artifício - Apresentação do Auto de Natal A Casa da Riqueza, Cia. Teatro de Tábuas.

De 08/12 a 22/12 - Campanha de Arrecadação de Brinquedos.

Fonte: Assessoria de Imprensa / Prefeitura Municipal de São João del-Rei

Linguagem do Toque dos Sinos de Minas Gerais é registrada como patrimônio nacional

Aprovação do Conselho Consultivo do Iphan, reunido em São João del-Rei, é recebida com toque de sinos pela cidade

O Toque dos Sinos em Minas Gerais, uma linguagem que muitos mineiros conhecem e que encanta os turistas, acaba de virar patrimônio nacional. O Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan acaba de aprovar o pedido de registro dessa manifestação cultural. A notícia foi recebida com festa na cidade de São João del-Rei, onde o conselho está reunido durante todo o dia de hoje, 3 de dezembro. No instante quem que a aprovação foi dada, igrejas da cidade começaram a badalar seus sinos em comemoração.
A proposta de registro como patrimônio imaterial para O Toque dos Sinos em Minas Gerais, tendo como referência São João del-Rei e as cidades de Ouro Preto, Mariana, Catas Altas, Congonhas, Diamantina, Sabará, Serro e Tiradentes começou a ser preparada em 2001, por iniciativa da comunidade de São João del-Rei. A solicitação chegou ao Iphan que, em 2002, deu início a uma grande pesquisa sobre o assunto.
Além do material já existente, o contato direto com os sanjoanenses foi importante para estabelecer que essa forma de expressão não era exclusiva, apesar de o município guardar especificidades no que se refere à prática da comunicação com o toque dos sinos. Assim, outras oito cidades foram acrescidas à pesquisa com base nas referências a sineiros e toques de sinos, com histórias e lendas em torno deles: Ouro Preto, Mariana, Congonhas do Campo, Diamantina, Sabará, Serro, Tiradentes e Catas Altas, a única entre elas que não tem o sítio urbano tombado pelo Iphan.

Fonte: Portal do IPHAN


quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Patrimônio Imaterial do Brasil: Toque dos Sinos de Minas Gerais


Linguagem dos Sinos



MODALIDADE DOS TOQUES
Entre as modalidades dos toques, destacam-se:
  1. Dobre simples, quando o sino cai pelo lado em que está encostado o badalo, ocasionando uma só pancada em cada movimento;
  2. Dobre duplo, quando o sino caindo pelo lado contrário ao que está encostado o badalo, provoca duas pancadas em cada movimento;
  3. Repiques, quando o movimento é feito somente pelo bater dos badalos, com o sino parado.
Com esta explicação, passemos aos registros dos toques:

  1. AVISO DE MISSAS
    A ½ hora e 15 min., antes da hora marcada para a celebração é dado o sinal no sino pequeno, em pancadas seguidas. No final de cada toque de entrada, as pancadas espaçadas indicam quem será o celebrante.
    Exemplo:
    3 pancadas - o coadjutor
    4 pancadas - o vigário
    5 pancadas - o bispo
    7 pancadas - o arcebispo


    1. Se for missa festiva, repique depois da entrada e, no final, a indicação de quem vai celebrar. Se houver sermão em missa cantada, há dobre do sino grande.
    2. Na hora da consagração, 1 pancada em cada sino.
    3. Na hora da elevação, depois da consagração, repique ligeiro.
    4. No final da Missa, repique.
    5. Havendo Bênção do Santíssimo, em qualquer situação, haverá repique no meio do "tantum-ergo" e repique ligeiro e baixo durante a Bênção.
    Em qualquer ato haverá o toque de "entrada" referido na letra "a" (18 ou mais pancadas).

  2. NOVENAS E MÊS DE MAIO
    Repique às 12:00, 15:00 e 18:00 horas. Terminado o ato, repique e depois o toque de "almas", no sino grande (9 pancadas espaçadas).
  3. CHAMADAS DE IRMÃOS

    1. Para enterros ou procissões: 18 pancadas ou mais, no sino grande.
    2. Para eleição ou definitórios: 9 pancadas no sino grande. 1 hora, 30 minutos e 15 minutos, antes do horário estabelecido.


  4. FESTA EM HOMENAGEM AOS SANTOS
    Na véspera de festa de um santo que vai ser homenageado, repique às 20:00 horas, no sino grande, com dobre na igreja onde vaio ser realizada a festa.
  5. FINADOS

    1. Na véspera de "finados", às 12:00 e 20:00 horas, dobre de defuntos (1 pancada em todos os sinos).
    2. No dia de "finados", dobre de duas pancadas na hora da celebração da Missa.
    3. Ao meio dia, 15:00 e 18:00 horas, dobre em todos as igrejas.
    4. Nas vésperas de aniversários dos mortos de cada Ordem ou Irmandade haverá dobre de defuntos (2 pancadas), às 20:00 horas.
    5. Na hora da Missa e do Liberta-me, dobre.


  6. ENTERRO DE IRMÃOS

    1. Homens - três dobres de 1 pancada.
    2. Mulheres - dois dobres de 1 pancada.
    3. Crianças - (menores de sete anos), repique festivo, na hora do enterro.
    4. Se o homem foi mesário, dobre na hora em que se tornou conhecimento do falecimento e na hora do enterro (três dobres de duas pancadas).
    5. Se a mulher foi mesária, ídem, dois dobres de duas pancadas.
    6. Se o irmão prestou grandes serviços à Ordem ou Irmandade, dobres de 1 em 1 hora, a critério da Mesa.
    7. Falecimento do Papa, dobre de hora em hora, em todas as igrejas.
    8. Ídem do Bispo, dobres de 3 em 3 horas.
    9. Ídem do Vigário, dobres de 4 em 4 horas.
    10. Ídem de Padre, 5 dobres comuns.
    Nota: Os dobres para Papa, Bispo, Vigário são feitos em sentido contrário, isto é: começam pelo sino grande, prosseguindo pelo médio e terminando no pequeno.

  7. AGONIA
    No sino da Ordem ou Irmandade onde o moribundo é irmão, 9 pancadas no sino médio, bem espaçadas, de 15 em 15 minutos.
  8. INCÊNCIO
    Rebate - pancadas no sino grande, seguindo do médio, ligeiras com pequenos intervalos.
  9. NATAL
    Dia 24, às 22:00 horas, dobres. Às 23:00 e 23:30 horas, entrada. Finda a Missa, repique.
  10. PASSAGEM DE ANO
    Havendo Missa, obedece-se as mesmas disposições do dia de Natal.
  11. QUARESMA

    1. Na igreja, onde houver "via sacra", dobre às 15:00 e 18:00 horas, 1 pancada no sino médio.
    2. Durante a "via sacra", 1 pancada no sino médio cada vez que mudar de estação.
    3. Na décima estação, três dobres, indicando a morte de Cristo.


  12. FESTA DE PASSOS

    1. Na Sexta-feira das Dores, às 5:15 horas, Matinas (9 pancadas nos sinos grandes dos Passos e do Carmo, seguidas de dobres); no meio dia, 15:00 e 18:00 horas e na hora da procissão, dobre; no momento em que a imagem sai da igreja, no sino dobra mais rapidamente.
    2. No Sábado de Passos repetem-se os dobres, porém, os sinos de São Francisco substituem os do Carmo que ficam em silêncio.
    3. No Domingo do "Encontro", repete-se tudo nas três igrejas (Pilar, Carmo e São Francisco).
    4. Ao meio dia, dobre nas três igrejas.
    5. Às 16:30 horas toque de chamada de irmãos para a procissão das 17:00 horas.
    6. Na saída da procissão, dobres nas igrejas do Carmo e São Francisco.
    7. Quando a procissão de Nosso Senhor dos Passos atinge o "Passo" da Rua da Prata, os dobres param. Terminados o Responsório e o Mateto, reiniciam os dobres até que o cortejo atinja a Ponte do Rosário, descaindo. Volta a dobrar, a passar pela igreja do Rosário até o "Passo" daquela praça. Terminada a cerimônia, dobres até atingir a Catedral. Nesse ponto, entram os sinos dos Passos e Sacramento que tocam até a procissão passar ao lado da Catedral. Ao atingir a Praça Barão de Itambé, entra o sino das Mercês que toca até a chegada ao "Passo"daquela praça. Terminado o "Encontro" (Sermão do Encontro), toca novamente até chegar ao Largo da Cruz, entrando em funcionamento o sino do Carmo, até que a procissão atinja o "Passo" da Rua Direita. Terminado o ato ali, toca novamente até as proximidades do sobradão de Dona Amélia Ferreira, quando descai pela entrada dos sinos dos Passos e Sacramento, até a entrada da procissão.


  13. SEMANA SANTA

    1. Na quinta-feira Santa, depois do Glória da Missa da Instituição da Eucaristia até o Glória da Ressurreição, nenhum sino toca, seja qual for o motivo.
    2. Na Ressurreição tocam os sinos de todas as igrejas (Toques festivos).


  14. FESTA DA BOA MORTE
    No final da última novena (13 de agosto), toque de matinas do Trânsito de Nossa Senhora (repique: Senhora é Morta); esse repique é usado até no Glória de 15 de agosto, (ASSUNÇÃO DE NOSSA SENHORA) com repiques festivos em todos os sinos da Catedral.
  15. TOQUE DE PARTO
    9 pancadas, no sino médio da Igreja das Mercês, de meia em meia hora até a "delivrance".
  16. ANGELUS
    9 pancadas no sino do SS. Sacramento, às 18:00 horas, diariamente.
  17. ALMAS
    9 pancadas no Sinos das Almas, às 20:00 horas, diariamente.
  18. AVE MARIA
    9 pancadas no Sino das Almas, às 21:00 horas, espaçadamente. Nota: Da Ressurreição até Corpus Christi, os toques de Angelus, Almas, Ave Maria serão dados pelos Sinos do SS. Sacramento (pequeno e grande), simultaneamente, naqueles horários.
  19. CHAMADA DE SINEIRO E SACRISTÃO
    3 pancadas no Sinos pequeno, espaçadas, diversas vezes até ser atendido.
  20. RELEMBRANDO A MORTE DO SENHOR
    Um dos dobres que têm desafiado a ação do tempo, é o que nos faz lembrar a morte do Senhor. Todas as sextas-feiras, às 3 horas da tarde, o Sino dos Passos, com sua voz melodiosa, nos traz à lembrança a hora da morte de Jesus. Ao ouvir o dobre, os sanjoanenses se benziam e, antigamente raras eram as casas em que não se observaram o costume de queimar incenso.

Texto: Professor Aluízio José Viegas
Material fornecido pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo
Fonte: http://www.cultura.saojoaodelrei.mg.gov.br/?Pagina=linguagem_sinos

Museu Regional inaugura exposição: “A fotografia de André Bello: Referências do Passado – Visões de Futuro”



O Museu Regional de São João del-Rei/IBRAM/MinC inaugura no dia 10 de dezembro, quinta-feira, às 20:00 horas na sala de exposições de curta duração a exposição “A fotografia de André Bello: Referências do Passado – Visões de Futuro”.

No mês em que se comemora o aniversário do município, a exposição apresentará uma mostra do legado de produções fotográficas que André Bello (1879-1941) realizou durante as três primeiras décadas do século XX. São imagens da cidade e seus atributos, o registro da sociedade com seus habitantes ilustres, o comércio e as propagandas, cenas e tipos característicos da época. O destaque especial será o álbum fotográfico São João d’El Rey que ele produziu no ano de 1918, onde registrou o processo de mudança do tipo de ocupação do centro urbano. Tais registros se constituem na atualidade em documentos que nos permitem comparar o presente com o passado, nos fornecendo registros das alterações de costumes, da paisagem urbana e da natureza na cidade, dando a tudo o que aconteceu um lugar no tempo, atribuindo uma forma ao passado e colocando nossas próprias vidas em um contexto histórico.

A exposição estará aberta na sala de exposições de curta duração do Museu Regional de São João del-Rei a partir do dia 11 de dezembro, diariamente, no horário das 09:00 às 19:00 horas, à Rua Marechal Deodoro, n. 12 – Centro – São João del-Rei.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Conselho Consultivo do Iphan reúne-se em São João del-Rei


O Brasil pode ter, a partir do dia 3 de dezembro, um número maior de bens protegidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - Iphan. Na cidade mineira de São João del-Rei, o Conselho Consultivo do Iphan estará reunido para avaliar três propostas de tombamento e um registro patrimônio imaterial. A programação dos conselheiros começará às 9h, na estação da cidade de Tiradentes, com um passeio de Maria Fumaça, a locomotiva histórica que faz parte do Complexo Ferroviário de São João del-Rei, tombado pelo Iphan em 1989.


Pela manhã do dia 3 de dezembro, durante a sessão no Salão Nobre da Prefeitura de São João del-Rei, serão debatidas as propostas de tombamento dos centros históricos dos municípios de Iguape, em São Paulo, e Paranaguá, no Paraná. À tarde, os conselheiros avaliam a proposta de tombamento do Complexo Ferroviário da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil - EFNOB, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, e o pedido de registro como patrimônio imaterial para O Toque dos Sinos em Minas Gerais, tendo como referência São João del-Rei e as cidades de Ouro Preto, Mariana, Catas Altas, Congonhas, Diamantina, Sabará, Serro e Tiradentes.
Se aprovados, os processos serão encaminhados para o Ministério da Cultura para serem homologados pelo ministro Juca Ferreira.

O toque dos sinos das Minas Gerais 

A proposta de registro como patrimônio imaterial surgiu por iniciativa do escritório técnico do Iphan em São João del-Rei mas, com o levantamento do material necessário, concluiu-se que a tradição é existente também em outras oito cidades. Um conjunto de documentos, gravações, depoimentos e vídeos afirma que o toque dos sinos, que chegou ao Brasil com a colonização, ainda é referência para a população das cidades inventariadas, o que reforça a possibilidade de reconhecimento desse bem como patrimônio. Os habitantes desses municípios se reconhecem e se distinguem dos de outras cidades a partir do toque dos sinos, do repertório desses toques e do som diferenciado de cada um deles.

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural 

O Conselho que avalia os processos de tombamento e registro, presidido por Luiz Fernando de Almeida, presidente do Iphan, é formado por especialistas de diversas áreas, como cultura, turismo, arquitetura e arqueologia. Ao todo, são 22 conselheiros, que representam o Instituto dos Arquitetos do Brasil – IAB, o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios - Icomos, a Sociedade de Arqueologia Brasileira – SAB, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – Ibama, o Ministério da Educação, o Ministério das Cidades, o Ministério do Turismo, o Instituto Brasileiro dos Museus – Ibram, a Associação Brasileira de Antropologia – ABA, e mais 13 representantes da sociedade civil, com especial conhecimento nos campos de atuação do Iphan.

Serviço
Reunião do Conselho Consultivo do Iphan
Dia: 3 de dezembro de 2009, 10h Local: Salão Nobre da Prefeitura de São João del-Rei
Rua Ministro Gabriel Passos 199 - 2ºandar – Centro

São João del-Rei – MG

Fonte: Portal do IPHAN