segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Manifesto PDT de São João del-Rei

 
A Comissão Municipal do PDT, em São João del-Rei, foi destituída pela direção estadual, sem que seus integrantes recebessem qualquer explicação ou justificativa. 
Cidadãos idealistas e comprometidos com os princípios partidários, companheiros de primeira hora, filiados ao partido há mais de trinta anos e fundadores do partido na cidade. Sem que a direção estadual apresentasse justificativa plausível, suspeita-se que o motivo foi evitar que o partido lançasse a candidatura de uma senhora que abriria enorme dissidência no PSDB, ou ainda por uma questão de coerência e princípios, não apoiaria a candidatura á reeleição do atual prefeito, em razão de que muitos  pedetistas atuam há mais de 4 anos em um movimento contra a corrupção, através de uma ONG, e tem questionado muitas irregularidades na gestão do atual prefeito, aliás condenado em 1ª instância e permanece no exercício do mandato em virtude de liminar judicial.Tem mais de 30 processos na Justiça. O PDT até então jamais foi sigla de aluguel e sempre pautou e se espelhou nos ideais e disposição de luta de LEONEL BRIZOLAA legenda a nível municipal, jamais foi usada para acordos esdrúxulos que favorecessem indivíduos ou grupos que viessem a ferir os interesses maiores da comunidade são-joanense.
Nas campanhas eleitorais sempre enfrentou costumes de compra de votos e até de consciências, através de favorecimentos pessoais e uso da máquina administrativa municipal.
Lembramos que nas eleições municipais de 2008, a existência de vários candidatos, dividiu os votos contrários ao atual prefeito, contribuindo para sua eleição, e novamente querem recriar esquema semelhante. Os partidos envolvidos, não consideraram os motivos que geraram15 mil votos nulos e brancos, forma de protesto e recado aos políticos pela necessidade de maior compromisso com os anseios populares e seriedade nas propostas eleitorais. Persistindo o esquema, o protesto poderá aumentar para mais de 50% de votos nulos e brancos..
Suspeita-se que a destituição da Comissão do PDT, atendeu a conluios de mesa de restaurante ou gabinete, envolvendo políticos de vários partidos, afastando companheiros leais, partidários, sem qualquer explicação, como recomenda a praxe no bom relacionamento humano entre pessoas e no caso, entre correligionários, como se os membros do PDT de São João del-Rei, fossem impostores, vacas de presépio, bonecos fantoches ou moeda de troca, para serem manuseados ou negociados ao bel prazer de interesses pessoais e inescrupulosos.
Pedetistas locais, ainda por coerência, princípios e por fazerem parte da ONG de combate á corrupção, também não apoiaram certo candidato a deputado federal, oriundo do DEM, porque conforme divulgado pela mídia, estava condenado em 2ª instância, e pela Lei Ficha Limpa, não poderia candidatar-se, mas conseguiu liminar para continuar candidato. Pela aparência fez campanha milionária. Mesmo com apoio do prefeito, conseguiu apenas 2.500 votos num total de mais de 60 mil eleitores.
A nova Comissão partidária teria sido formada no gabinete do prefeito.
A destituição da Comissão do PDT, foi revanchista, irresponsável, humilhante, danosa ao partido, renega os princípios éticos e morais na política – cobranças da sociedade brasileira  - princípios que devem ser observados na política, enquanto instituição civilizada, norteadora das atividades humanas.
Contribuiu para aumentar o descrédito na classe política!
Envergonha a democracia!
Tomam a legenda, mas a militância não acompanha! 

“É possível enganar parte do povo todo o tempo, é possível enganar parte do tempo, todo o povo, jamais se enganará todo o povo todo o tempo” (Abraham Lincoln)

Air Resende - cidadão são-joanense

E mail enviado pela Sra. Vera Lúcia Alfredo - vereadora em São João del-Rei.